Grêmio Independente pede informações sobre a Arena, e direção promete enviar documentos ao Conselho

Arena do Grêmio - Foto : Manuela Brandolff / Palácio Piratini

Foto : Manuela Brandolff / Palácio Piratini

Mais de 180 conselheiros reuniram-se na noite de terça-feira (28) no Conselho Deliberativo (CD) do Grêmio, a fim de ouvir a direção do clube sobre o andamento das negociações da Arena.

Na reunião, após questionamentos técnicos de representantes do Grêmio Independente, a diretoria se comprometeu a submeter ao Conselho e suas instâncias toda a documentação pertinente ao negócio, uma vez concluída a atual fase de negociações.

O encontro foi convocado a partir de requerimento assinado por mais de 50 conselheiros ligados ao Grêmio Independente, Nação Tricolor, Sócios Livres e Grêmio Novo. O objetivo era buscar mais informações sobre o processo de compra da Arena, ainda não concluído.

Limitado por alegada confidencialidade, o presidente do Grêmio e o executivo-chefe do clube (CEO) apresentaram informações gerais sobre o andamento das negociações que, segundo a direção, dependem ainda de “pequenas alterações” em documentos entre as várias partes envolvidas.

A partir das dezenas de indagações de conselheiros, pela extrema complexidade do negócio e da operação da Arena, ficou claro que o sucesso de uma gestão gremista da Arena dependerá da capacidade do clube em gerar novos ganhos financeiros a partir de associados, torcedores e parceiros comerciais, revertendo tendência de queda anual e contínua de receitas registrada desde 2012.

 

GI levantou mais de 20 questões sobre o negócio e a operação da Arena

O Grêmio Independente teve importante contribuição na reunião, na sua convocação e pela participação de muitos dos seus conselheiros que se revezaram como oradores no plenário do Conselho. Pautado pela organização, postura propositiva e abordagem técnica dos temas, o Grêmio Independente formulou mais de 20 questões relacionadas ao negócio e à operação da Arena hoje nos jogos.

Conselheiros do Grêmio Independente questionaram sobre os riscos do negócio pelas medidas compensatórias ambientais, acerca da estratégia jurídica em caso de não conclusão do negócio, ainda sobre a adequação do quadro funcional com a gestão sob o Grêmio e a respeito do atual estágio de implantação do plano de transição contratado junto à consultoria PwC. Outros pontos abordados: plano de negócios, atuais conselhos da Arena e condições de juros no financiamento com outros aspectos financeiros do negócio.

Muitas outras dúvidas foram apresentadas por conselheiros do Grêmio Independente, várias delas recorrentes na torcida e cobradas permanentemente pelos associados e torcedores, como política de ingressos e bilheterias, estacionamento, mobilidade urbana, exploração da esplanada, matchday, iluminação do estádio à noite etc.

A aquisição definitiva da Arena será, sem dúvida, um marco na história do clube, e o Grêmio Independente seguirá atuante para que os gremistas sejam beneficiados e possam obter os maiores ganhos com a sonhada aquisição da gestão do estádio como nossa casa.